22 de jul de 2010

Traduzir-se!


Uma parte de mim é todo mundo
Outra parte é ninguém
Fundo sem fundo
Uma parte de mim é multidão
Outra parte estranheza e solidão
Uma parte de mim, pesa
Pondera
Outra parte, delira
Uma parte de mim almoça e janta
Outra parte se espanta
Uma parte de mim é permanente
Outra parte se sabe de repente
Uma parte de mim é só vertigem
Outra parte, linguagem
Traduzir uma parte noutra parte
Que é uma questão de vida ou morte
Será arte?
Será arte?

(Raimundo Fagner / Ferreira Gullar)

 

- E, a cada amanhecer uma tradução, novinha, todinha esperando traduzir, deixando-se traduzir na languidez despretenciosa do amanhecer, nesse encontro sublime de muitas línguas nessa viagem gramatical ponto e vígula eu e você.

By Marcinha.


As imagens, textos e poemas postados aqui foram retirados da Internet, de locais diversos. Se você detém direito autoral sobre algum material, entre em contato comigo que eu removerei ou colocarei os devidos créditos. Obrigada.

4 comentários:

Curiosa disse...

Ah!
eu amo essa poesia do ferreira Gullar !
Impossível que alguém traduza mehor um ser humano !
Adorei querida ...
bijos ...

Curiosa disse...

Levei o banner ...
Lindo banner ...

bj

Hod disse...

EStá Inteiro, bom muito bom. Duas expressões que ressignificaram, o primeiro a música e o segundo pelo Neoconcretismo.
Tá valendo...!!!

Beijo pra ti.

Maria José disse...

Josy. Que blog bonito. Esse não conhecia. Já me tornei sua seguidora. Passarei outras vezes por aqui. Beijos, amiga.

Postar um comentário